América Retail | Homepage
Sunday, June 25, 2017

La primera comunidad del retail en Latinoamérica

Brasil: Produtos consumidos no carnaval podem chegar a 76% de impostos

Brasil: Produtos consumidos no carnaval podem chegar a 76% de impostos

Febrero 7, 2017

Autor/Fuente: Economia-iG 👤Periodista: María Alejandra Lopez 🕔07.Feb 2017

 

O governo vai arrecadar, em média, 50% de impostos sobre os produtos mais consumidos no carnaval, de acordo com levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

O estudo mostra que as bebidas são os itens com maior tributação. A caipirinha tradicional, feita de cachaça e limão, tem 76,66% de impostos . Na sequência vem o chope, com 62,20% e a lata ou garrafa de cerveja, com 55,60%. A lata de refrigerante tem 46,47% de tributos e a água mineral fecha a lista com 37,44%.

Os foliões que gostam de se fantasiar para ir às ruas também contribuem com os índices de tributos arrecadados pelo governo. Uma fantasia de tecido, por exemplo, tem carga tributária de 36,41%, enquanto uma máscara de plástico tem 43,93%. As que são confeccionadas com lantejoulas tem 42,71% de tributos. O apito vem com 34,48% de tributos, o colar havaiano com 45,96%, o spray de espuma com 45,94% e o confete com 43,83%.

Leia Também: Comércio estima crescimento nas vendas para o carnaval deste ano

No caso dos contribuintes que escolherem viajar, serão desembolsados 22,32% de tributos sobre passagem aérea e 29,56% que incidem sobre o valor da hospedagem. Quem optar por acompanhar de perto os desfiles das escolas de samba deve arcar com até 36,28% em tributos embutidos no valor do pacote que inclui hospedagem, ingresso e transporte até o sambódromo.

João Eloi Olenike, presidente-executivo do IBPT, acredita que a população brasileira não tenha a consciência exata das altas taxas de tributos embutidos nesses produtos. Segundo ele, os legisladores justificam a elevada carga tributária sobre os produtos carnavalescos e de viagens por serem considerados bens supérfluos.

Seguindo o princípio da seletividade, os produtos devem ser tributados de acordo com a sua essencialidade. Portanto, quanto mais importante determinado produto for para a população, menor devem ser os impostos sobre ele. Assim, com base nessa regra, os governos aplicam taxas mais elevadas para o que for considerado como algo supérfluo, artigos de luxo e itens que fazem mal à saúde – justamente alguns dos itens que mais são consumidos nessa época do ano.

Fonte: Economia – iG 

Articulos relacionados

Brasil: Carne fresca brasileira está proibida nos Estados Unidos

Brasil: Carne fresca brasileira está proibida nos Estados Unidos

Junio 23, 2017

  Todas as importações de carne fresca do Brasil foram suspensas nos Estados Unidos. Essa foi

Brasil: Golpe usa o nome do Uber e atrai consumidor com desconto de R$ 100

Brasil: Golpe usa o nome do Uber e atrai consumidor com desconto de R$ 100

Junio 22, 2017

  A crise econômica faz com que o consumidor procure formas de economizar e uma delas

Brasil: Feira de franquias da ABF começa nesta quarta-feira
Junio 21, 2017

  A 26ª ABF Franchising Expo, maior evento voltado para franquias em toda a América Latina, terá

Brasil: Burguer King dará coroa de presente a consumidor durante a Parada Gay

Brasil: Burguer King dará coroa de presente a consumidor durante a Parada Gay

Junio 20, 2017

  Em mais uma ação de marketing que ressalta a importância da igualdade e respeito de

Brasil: Lojas Renner tocando los talones de Macy’s

Brasil: Lojas Renner tocando los talones de Macy’s

Junio 19, 2017

  Sin hacer alarde, la brasileña Lojas Renner ya es casi del tamaño de Macy’s, una

Últimas Noticias

Newsletter

SECTIONS

América Retail